quinta-feira, 1 de março de 2007

Banda Black Rio - Rebirth


Em plena era oitentista do break, a música "Miss Cheryl", da banda brasileira Black Rio, estourava nas pistas de dança londrinas. No começo dos anos 90, o disco Saci Pererê também se deu muito bem por lá. Como uma
banda brasileira consegue emplacar na terra que, junto com os Estados Unidos, criou a soul music? Antes de qualquer explicação, a Black Rio ganhou mais uma chance de mostrar seu toque abrasileirado do estilo com o lançamento no mercado externo de uma nova versão de seu disco de 2001, Movimento, rebatizado como Rebirth.

Tanto para os brasileiros quanto para os gringos, o disco marca a volta (ou "renascimento", segundo o título em inglês) de uma das bandas que marcaram a soul music no País. Na nova versão, William Magalhães, 37 anos, filho do falecido fundador da banda, Oberdan Magalhães, colocou a Black Rio em um espectro mais pop. Como trabalhou com nomes como Ed Motta, Magalhães certamente percebeu que o mercado queria o velho suingue, mas sem o verniz cult do primeiro disco, Maria Fumaça, de 1977.

Rebirth ganhou uma nova cara, com remixes de quatro músicas e uma remasterização geral que Magalhães diz não ter acrescentado muito - na verdade, ele não gostou muito dos remixes estilo danceteria londrina, que
acha que é coisa do mercado de lá. Mas e no Brasil, por que Movimento não virou um hit? O tecladista e compositor da Black Rio acha que faltou estratégia de mídia para o disco dar certo no Brasil, já que recebeu ótimas
críticas. E cita uma particularidade que poucos artistas gostam de mencionar: "Ficamos sem dinheiro para o jabá nas rádios". [FONTE]



Faixas

1.Tomorrow
2.Magia Do Prazer
3.Sexta-Feira Carioca
4.Mistérios da Raça
5.Samba Blum
6.Aquarius
7.Carrossel
8.Nova Guanabara
9.Tabuleiro da Cor
10.Candeia
11. Miss Cheryl


Baixe Aqui


.be cool.